73% dos e-mails enviados são spam

Por Monica Campi, de INFO Online • Quarta-feira, 29 de junho de 2011 – 11h04

São Paulo – O volume global de spam sofreu sua maior queda desde 2008,
registrando 39,2 bilhões de envios indesejados em junho deste ano.

De acordo com um relatório da Symantec, desde o fechamento
da rede zumbi Rustock
foi registrada uma constante queda no envio
de mensagens spam. A última vez que havia sido identificado um decrescimento foi
em 2008, quando a botnet McColo foi tirada do ar.

Segundo o estudo, em junho deste ano foi registrado que 72,9% dos e-mails
enviados em todo o mundo eram spam. Uma queda de 2,9% com relação a maio.

Logo após encerrarem a Rustock em março, foi registrado o envio diário de
36,9 bilhões de spam. Este número subiu em maio para 41,7 bilhões e caiu
novamente para 39,2 bilhões em junho.

Porém, no mesmo período do ano passado o número de mensagens indesejadas
enviadas era de 121,5 bilhões por dia, representando 89,3% de todos os e-mails
enviados no mundo. Com a redução de 68,7% em 2011, a queda global total
registrada foi de 16,4%.

Segundo a Symantec, 40% das mensagens de spam são referentes a venda de
produtos farmacêuticos e remédios. Sendo que a Arábia Saudita é a responsável
por 82,2% de todos os e-mails indesejados enviados.

Mas embora haja uma redução no envio de spam, a Symantec alerta para outros
tipos de golpes online que estão em crescimento, como é o caso do phishing.
Segundo a empresa, um a cada 287 e-mails compreendem algum tipo de ataque de
roubo de dados.

Para se livrar de e-mails indesejados conheça o ANTI-SPAM da DANRESA, o SPAM TITAN, que é uma solução completa de segurança para sistemas de e-mails oferecendo proteção de alto nível em: SPAM, Virus, Trojans, Conteúdos Indesejados.

http://www.danresa.com.br/antispam/index.aspx

 

 

Anúncios

Pequenas empresas são foco de terceirização de serviços

Provedoras de data centers registram forte demanda; redução de custos atrai

terceirização DANRESA

 

As pequenas e médias empresas são a grande aposta, atualmente, das companhias que oferecem a terceirização de data centers (centros de processamento de dados). O mercado vem em forte crescimento, sobretudo com a difusão do conceito chamado cloud computing (em inglês, computação em nuvem), que são os serviços em tempo real oferecidos e utilizados via internet.

A provedora de tecnologia de informação Danresa, de Santo André, que oferece esses serviços, observa a demanda aquecida. A procura por parte das pequenas empresas no ano passado aumentou cerca de 60% a 70%. No total, a companhia, que também tem outras atividades (service desk, desenvolvimento de softwares etc), cresceu em vendas 20% em 2010 e deve ter expansão de mais 50% neste ano, impulsionada por aquele nicho, segundo o diretor comercial, Nilo Porta.

Por sua vez, a companhia Hostlocation, sediada em São Paulo, teve em 2010 crescimento de 52% no faturamento (passou a R$ 3,5 milhões) frente a 2009. O diretor executivo, Marcelo Safatle, assinala que a expansão se deveu às PMEs e em grande parte à terceirização de data centers. “Registramos crescimento de 39% na demanda por links de fibra óptica no primeiro trimestre deste ano quando comparado ao mesmo período de 2010”, afirma.

Ele explica que existia demanda reprimida de empresas de pequeno e médio portes que ainda não eram atendidas tanto por fatores como preço acima de suas possibilidades, quanto pela falta de fornecedores que atendessem adequadamente suas necessidades.

O diretor de operações da Danresa, Renato Porta, cita ainda que, no caso do cloud computing, há a vantagem de o cliente não precisar investir na compra de infraestrutura, como servidores (computadores de grande porte) e outros itens. “A maioria opta por sistemas em nuvem, em que oferecemos a disponibilidade 24 horas, mecanimos de redundância (se um servidor cair, outro mantém a operação), backup e ferramentas antispam poderosas”, afirma.

O executivo da Danresa cita que muitas empresas terceirizam, por exemplo, a gestão de seus sistemas de e-mail. Ele exemplifica que o custo, incluindo o suporte técnico, de pacote para empresa com dez computadores para hospedagem de e-mail, com segurança e monitoramento, é de R$ 590 por mês.

As vantagens da terceirização dos serviços de TI vão além do custo. A Vetor Web, que desenvolve e faz a gestão de conteúdo de sites, ainda não adotou o cloud computing, pois mantém estrutura própria de 14 servidores dentro das instalações da Hostlocation.

O diretor da Vetor, Ernesto Laborini, afirma que essa opção já propicia suporte técnico e melhor segurança contra queda de rede. No entanto, afirma que há intenção de passar para o sistema em nuvem, utilizando os equipamentos da parceira. “Aumentará minha tranquilidade e vou poder me concentrar nos negócios”, diz.


www.dgabc.com.br
em 16/06/2011

 
Conheça os serviços de Outsourcing, Virtualização e Antispam da DANRESA.

Generate RSS Feed in ASP.Net

RSS feed is an xml formatted document that gives user the capability to read frequently updated contents on our websites without visiting our site. RSS feed has become one of the most sophisticated mechanism to share information on the internet world. It is one of the web 2.0 features which allows users to read their relevant information’s available on the internet. All we need to do is, get the RSS feed URL from different sites of our interest and subscribe it on our RSS reader. Before moving to actual implementation of RSS feed we will understand the format of RSS feeds that a RSS reader can consume.

For example, CodeDigest Rss feed will look like,

<?xml version=”1.0″ encoding=”utf-8″ ?>

<rss version=”2.0″>

  <channel>

  <title>CodeDigest.com Latest Articles</title>

  <link>http://www.codedigest.com</link&gt;

  <description>Latest articles hosted on CodeDigest.com.</description>

  <item>

  <title>Useful Datagrid Tips</title>

  <description>There are some frequent queries that are being asked in most of the forums and UG’s regarding datagrid. I have compiled a list of useful tips from my previous posts and posted it here.</description>

  <link>http://www.codedigest.com/Articles/ASPNET/77_Useful_Datagrid_Tips.aspx</link&gt;

  <pubDate>4/29/2008 9:47:12 AM</pubDate>

  </item>

</channel>

  </rss>

As we can see the above XML, the whole contents are packed inside <rss> tag. The actual information about the posts is kept inside <item> tag which in turn is packed inside a <channel> tag.  Moving forward this article will help us understand constructing an RSS feeds for our asp.net sites.

What we need to do?

Generating RSS feed for our website is nothing but emitting the frequently updated data in the above specified XML format. It can be done by constructing the XML document and performing a Response.Write of the constructed XML document.

 What should we use?

Our requirement can be achieved by performing a Response.Write on an ASPX page. But, in this article we will generate our RSS feed using HttpHandler instead of an ASPX page. There are some advantages in using HttpHandler over an ASPX pages, an ASPX page will have a series of events like OnInit, Page load, etc  which is not at all required in our case. These page level events are over head since we just want to get the data from database and construct a XML document and output the raw xml.

Implementation

With the RSS feed XML format in mind, we can construct XML using XmlTextWriter class. Include an HttpHandler to our project by right clicking solution and clicking “Add New Item”. Refer the below figure.

 

RSS.ashx

<%@ WebHandler Language=”C#” %>

 

using System;

using System.Web;

using System.Data;

using System.Text;

using System.Xml;

using DataAccess;

  public class Rss : IHttpHandler {

     ArticleDAO articleDAO = new ArticleDAO();

     public void ProcessRequest (HttpContext context) {

         // Clear any previous output from the buffer

           context.Response.Clear();

                   context.Response.ContentType = “text/xml”;

               XmlTextWriter cdRSS = new XmlTextWriter(context.Response.OutputStream, Encoding.UTF8);

 

        cdRSS.WriteStartDocument();      

 

        cdRSS.WriteStartElement(“rss”);

 

        cdRSS.WriteAttributeString(“version”, “2.0”);       

 

        cdRSS.WriteStartElement(“channel”);

 

        cdRSS.WriteElementString(“title”, “CodeDigest.com Latest Articles”);

 

        cdRSS.WriteElementString(“link”, “http://www.codedigest.com&#8221;);

 

        cdRSS.WriteElementString(“description”, “Latest articles hosted on CodeDigest.com.”);

 

        cdRSS.WriteElementString(“copyright”, “Copyright 2008 – 2009 CodeDigest.com. All rights reserved.”);

 

       //Connect database to get the data

        DataTable dtArticles = articleDAO.GetArticlesForRss();

 

        for (int i = 0; i < dtArticles.Rows.Count; i++)

        {

       //Build Item tags with the data from database

            cdRSS.WriteStartElement(“item”);

 

            cdRSS.WriteElementString(“title”, dtArticles.Rows[i][“Title”].ToString());

 

            cdRSS.WriteElementString(“description”, dtArticles.Rows[i][“description”].ToString());

 

            cdRSS.WriteElementString(“link”, “http://”+ context.Request.Url.Host + dtArticles.Rows[i][“URL”].ToString());

 

            cdRSS.WriteElementString(“pubDate”, dtArticles.Rows[i][“ApprovedOn”].ToString());

 

            cdRSS.WriteEndElement();

        }

 

        cdRSS.WriteEndElement();

 

        cdRSS.WriteEndElement();

 

        cdRSS.WriteEndDocument();

 

        cdRSS.Flush();

 

        cdRSS.Close();

 

        context.Response.End();     

 

    }

 

    public bool IsReusable {

        get {

            return false;

        }

    }

}

Font:  http://www.codedigest.com/Articles/ASPNET/86_Generate_RSS_Feed_in_ASPNet.aspx 

*********************************************

Soluções em desenvolvimento de sistemas com a DANRESA Consultoria.

Mais de 40% das empresas já teve problemas de segurança com a cloud

Por REDAÇÃO COMPUTERWORLD

Segundo estudo da Trend Micro, 43% dos decisores de TI tiveram falhas ou problemas de segurança com o seu fornecedor cloud no último ano.

A maioria das empresas tem algum receio de adoção do modelo de cloud computing, e com razão: quase metade (43%) dos responsáveis pela tomada de decisões em TI já registrou uma falha ou um problema de segurança com o seu fornecedor cloud nos últimos 12 meses, segundo recente estudo da Trend Micro.

Participaram da pesquisa 1.200 responsáveis pela tomada de decisões em TI em empresas dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Índia, Canadá e Japão. A maioria deles já começou a mover serviços para nuvem, a bom ritmo, iniciando uma maré gigante que multiplica o número de novas implementações. Mais da metade trabalham em diversas fases-piloto de aplicações na nuvem.

Mas apesar da crescente popularidade na maioria dos países, as empresas ainda se sentem confusas quanto à identificação de serviços de cloud. Diante de uma lista de serviços de cloud apresentada pelos pesquisadores, 93% dos entrevistados já disse estar trabalhando atualmente com pelo menos um deles, enquanto que 7% asseguraram que a sua empresa não tem intenção de implementar nenhum serviço.

A segurança continua a ser o principal obstáculo quando chega a hora de apostar na adoção de cloud computing, e muitas empresas consideram que o rendimento e a disponibilidade também variáveis igualmente relevantes.

Ainda segundo o estudo, são dois os principais obstáculos para a adoção de serviços de cloud: a preocupação com a segurança, seja dos dados ou da infraestrutura (com 50%), e o rendimento e a disponibilidade dos serviços (48%).

Quando se trata de salvaguardar os dados sensíveis armazenados na nuvem, as empresas apostam na criptografia, segundo 85% dos pesquisados. E antes de dar o passo para a adoção da cloud computing, mais da metade assegura estar mais disposto a escolher um determinado fornecedor de cloud se este incluir na sua oferta a criptografia das informações.

Fonte: idgnow.uol.com.br

***************************

Conheça as soluções de Virtualização e Antispam da consultoria DANRESA e não tenha mais problemas de segurança com a cloud na sua empresa.

Após teste, Google, Facebook e Yahoo começam a usar o IPv6 para valer

Por Network World (US)

Sucesso do Dia Mundial do IPv6 levou empresas a manter o suporte em alguns de seus sites, como o YouTube.

Um dia depois do sucesso no teste de 24h do protocolo de internet IPv6, Facebook Google e Yahoo afirmaram, em coletiva de imprensa conjunta, que vão dar suporte ao novo padrão de comunicação em alguns de seus principais sites.

As redes de distribuição de conteúdo Akamai e Limelight, que também anunciaram o compromisso de implantação do IPv6,  declaram que o o Dia Mundial do IPv6 foi um sucesso retumbante. As empresas afirmaram ter registrado um aumento significativo no tráfego de IPv6 em 8 de junho, sem sofrer graves problemas técnicos.

O novo protocolo expande a quantidade de endereçamentos únicos de IP para suportar mais aparelhos conectados diratemente à internet que o anterior, o IPv4. Entretanto, o IPv6 não é compatível com o padrão de comunicação antigo, o que significa que operadores  e portais precisam atualizar seu equipamento de rede e software para suportar o novo protocolo.

A Google afirmou que decidiu deixar seu site de compartilhamento de vídeos YouTube habilitado para IPv6 no momento. Desde 2008, a Google tem suportado IPv6 em sites separados – como o http://www.ipv6.google.com – em vez de seus sites principais.

“Vimos um crescimento de 65% em nosso tráfego de IPv6 durante o teste mundial”, declarou Lorenzo Colitti, engenheiro de software IPv6 da Google, que informou que a empresa adicionou suporte a IPv6 em vários novos serviços, incluindo o Orkut, no Dia Mundial do IPv6. “Esse evento foi realmente bem sucedido”.

“No Facebook, vimos que mais de 1 milhão de internautas se conectaram a nós por meio do IPv6”, disse Don Lee, engenheiro sênior de rede do Facebook. “Não houve problemas técnicos no período de 24h”. “Fomos encorajados por muitos comentários positivos em nosso blog… É realmente interessante como as pessoas gostam do IPv6 ao redor do mundo.”

Com os resultados positivos do Dia Mundial do IPv6, o Facebook decidiu dar suporte ao novo protocolo de internet em seu site para desenvolvedores, www.developers.facebook.com.

“Vamos continuar a adaptar todo nosso código base para suportar o IPv6”, afirmou Lee. “O IPv6 vai permitir que internet continue seu desenvolvimento impressionante”.

(Carolyn Duffy Marsan)
 
********************************
Conheças as soluções de Cloud Computer da DANRESA Consultoria.

Demonstração passo a passo: Criando uma página básica da Web no Visual Web Developer

Este passo a passo fornece uma introdução ao Microsoft Visual Web Developer.Ela orienta você através da criação de uma página simples usando o Visual Web Developer, ilustrando as técnicas básicas de criação de uma nova página, adicionando controles e escrevendo código.

As tarefas ilustradas neste passo a passo incluem:

  • Criar um site Web do sistema de arquivos.
  • Familiarizando-se com o Visual Web Developer
  • Criando uma página ASP.NET Single-File no Visual Web Developer.
  • Adicionar controles.
  • Adicionar manipuladores de eventos.
  • Executando paginas com os Servidores Web no Visual Web Developer.
Pré-requisitos


A fim de concluir este explicação passo a passo, será necessário:

  • Visual Web Developer
  • O .NET Framework
Criando um Site e Página da da Web


Nesta parte da explicação passo a passo, você irá criar um site e adicionar uma nova página a ele. Você também irá adicionar texto em HTML e executar a página no seu navegador da Web.

Para esta explicação passo a passo, você criará um site no sistema de arquivos que não requer que você trabalhe com os Serviços de Informações da Internet (IIS) da Microsoft. Em vez disso, você irá criar e executar sua página no sistema de arquivos local.

Um sistema de arquivos do site Web é um sistema que armazena páginas e outros arquivos em uma pasta que você escolhe em algum lugar em seu computador local. Outras opções de site Web incluem um site Web do IIS local, que armazena seus arquivos em uma subpasta da raiz do IIS local (normalmente, \Inetpub\Wwwroot\). Um site FTP armazena arquivos em um servidor remoto que você acessa através da Internet, usando o File Transfer Protocol (FTP). Um site remoto armazena arquivos em um servidor remoto que você pode acessar através de uma rede local.  Além disso, os arquivos do site Web podem ser armazenados em um sistema de controle de origem como o Visual SourceSafe. Para criar um site do sistema de arquivos

  1. Abra o Visual Web Developer.
  2. No Menu File, clique em Novo Site da Web.

    A caixa de diálogo Novo Site da Web aparece, conforme a imagem a seguir.

    Caixa de diálogo New Web Site

    Captura de tela da caixa de diálogo Novo Site

  3. Em Modelos Visual Studio instalado, clique em Web Site ASP.NET.

    Quando você cria um site Web, você especifica um modelo. Cada modelo cria um aplicativo Web que contém arquivos e pastas diferentes. Nesta explicação passo a passo, você está criando um site Web baseado no modelo ASP.NET Web Site, que cria algumas pastas e alguns arquivos padrão.

  4. Na caixa Location, selecione a caixa File System e seguida, digite o nome da pasta onde você deseja manter as páginas do seu site Web.

    Por exemplo, digite o nome da pasta C:\BasicWebSite.

  5. No linguagem lista, selecionar Visual Basic or Translation from VPE for Csharp Visual.

    A linguagem de programação que você escolher será o padrão para seu site Web. Entretanto, você pode usar vários idiomas no mesmo aplicativo Web, criando páginas e componentes em linguagens de programação diferentes

  6. Clique em OK.

    Visual Web Developer cria a pasta e uma nova página chamada Default.aspx. Quando uma nova página é criada, por padrão, o Visual Web Developer mostra a página no modo de visualização de código, onde você pode ver os elementos HTML da página. O screen shot a seguir mostra o modo de visualização de código de uma página Web padrão.

    Modo Source de uma página padrão

    Página padrão na exibição de código-fonte

Um Tour do Visual Web Developer

Antes de você prosseguir trabalhando na página, é útil você se familiarizar com o ambiente de desenvolvimento do Visual Web Developer. A ilustração a seguir mostra as janelas e ferramentas que estão disponíveis no Visual Web Developer.

Diagrama do ambiente Visual Web Developer

Esquema de janelas e ferramentas de IDE

Para se familiarizar com o designer da Web em Visual Web Developer

  • Examinar a ilustração anterior e corresponder o texto para a lista a seguir, que descreve as janelas e ferramentas mais comumente usadas. (Nem todas as janelas e ferramentas que você vê são listadas aqui, somente as marcadas na ilustração anterior.)
    • Barras de ferramentas. Fornecem comandos de formatação de texto, localização de texto, e assim por diante. Algumas barras de ferramentas ficão disponíveis somente quando você está trabalhando em modo Design.
    • Solution Explorer. Exibe os arquivos e pastas em seu site Web.
    • Janela de Documento. Exibem os documentos com os quais você está trabalhando em janelas com guias. Você pode alternar entre documentos clicando nas guias.
    • Janela de Propriedades. Permite que você altere as configurações da página, dos elementos HTML, dos controles e de outros objetos.
    • Guias de Exibição. Mostra diferentes modos de exibição do mesmo documento. Modo Design é uma superfície de edição próxima ao WYSIWYG. fonte exibição é o editor de HTML da página. modo divisão exibe o Design modo e o fonte modo de exibição do documento. Você trabalhará com o Design and fonte exibições posteriormente neste passo-a-passo. Se você preferir abrir as páginas Web em modo Design, no menu Ferramentas, clique em Opções, selecione o nó HTML Designer e altere a opção Start Pages In.
    • Caixa de Ferramentas. Fornece controles e elementos HTML que você pode arrastar para a sua página. Os elementos da Caixa de Ferramentas são agrupados por função em comum.
    • Gerenciador de Servidores / Explorer do banco de dados. Exibe conexões de banco de dados. If Gerenciador de servidores não estiver visível no Visual Web Developer, no Modo de exibição menu, clicar Gerenciador de servidores or Banco de dados Explorer.
      Observação Observação:
      Você pode reorganizar e redimensionar as janelas para atender suas preferências. O menu View permite exibir janelas adicionais.

Criando uma Nova Página Web Forms

Quando você cria um novo Web site, o Visual Web Developer adiciona uma página ASP.NET (Web Forms page) chamada Default.aspx. Você pode usar a página Default.aspx como a página principal do seu Web site. Entretanto, para esta explicação passo a passo, você criará e trabalhará com uma nova página.

Para adicionar uma página ao site Web

  1. Feche a página Default.aspx. Para fazer isso, clique com o botão direito na aba contendo o nome do arquivo e selecione Fechar.
  2. Na Solution Explorer, clique com o botão direito do mouse o site Web (por exemplo, C:\BasicWebSite), e clique em Add New Item.
  3. Em Visual Studio installed templates, clique em Web Form. A screen shot a seguir mostra a caixa de diálogo Add New Item.
    Caixa de diálogo Adicionar Novo Item

    Caixa de diálogo Adicionar Novo Item

  4. No Nome caixa, digite FirstWebPage.
  5. Na lista Language, escolha a linguagem de programação que você prefere usar (Visual Basic, C#, ou J#). Quando você cria o site Web, você especifica uma linguagem padrão. Entretanto, sempre que você cria um nova página ou um componente para o seu site Web, você pode alterar a linguagem. Você pode usar linguagens de programação diferentes no mesmo site Web.
  6. Desmarque a caixa de seleção Place code in separate file.

    Nesta explicação passo a passo, você está criando uma página single-file com o código e HTML na mesma página. O código para páginas do ASP.NET pode ser localizado na página ou em um arquivo de classe separado. Clique em Adicionar.

  7. O Visual Web Developer cria a nova página e a abre no modo Source.

Adicionando HTML à página

Nesta parte da explicação passo a passo, você irá adicionar algum texto estático para a página.

Para adicionar texto à página

  1. Na parte inferior da janela de documento, clique na guia Design para alternar para o modo Design.

    O modo Design exibe a página com a qual você está trabalhando de uma maneira WYSIWYG. Neste ponto, você não tem qualquer texto ou controles na página, portanto a página está em branco.

  2. Na página, digite Bem-vindo ao Visual Web Developer.

    A screen shot a seguir mostra o texto que você digitou no modo Design.

    O texto de boas vindas como visto no modo Design

    Texto de boas-vindas na exibição Design

  3. Alterne para modo de origem.

    Você pode ver o HTML que você criou, digitando no modo Design, como mostrado na seguinte screen shot.

    O texto de boas vindas como visto no modo Source

    Texto de boas-vindas na exibição de código-fonte

Executando a página

Antes de prosseguir com a adição de controles para a página, você pode tentar executá-la. Para executar uma página, é necessário um servidor Web. Em um site Web de produção, você usa o IIS como seu servidor Web. Entretanto, para testar uma página, você pode usar o Servidor de Desenvolvimento do ASP.NET, que é executado localmente e não requer o IIS. Para os sites Web do sistema de arquivos, o servidor Web padrão no Visual Web Developer é o Servidor de Desenvolvimento do ASP.NET.

Para executar a página

  1. Pressione CTRL+F5 para executar a página.

    Visual Web Developer starts the ASP.NET Development Server. Um ícone aparece na barra de ferramentas indicando que o Visual Web Developer Web Server está rodando, como mostra o screen shot abaixo.

    Ícone do Servidor Visual Web Developer

    Ícone do servidor Web de desenvolvimentoA página é exibida no navegador. Embora a página que você criou tenha uma extensão .aspx, ela atualmente executa como qualquer página HTML.

    Observação Observação:
    Se o navegador exibir um erro 502 ou um erro indicando que a página não pode ser exibida, talvez seja necessário configurar seu navegador para ignorar servidores proxy para solicitações locais. Para obter detalhes, consulte:Como: Ignorar um servidor proxy para solicitações da Web locais.
  2. Feche o navegador.
Adicionando e programando controles


Nesta parte do passo a passo, você irá adicionar um controle Button, um TextBox, e um Label à pagina e escreverá código para manipular o evento Click para o controle Button.

Você agora irá adicionar controles servidor à página. Controles servidor, que inclui botões, labels, caixas de texto, e outros controles familiares, fornecem capacidades típicas de processamento do formulário para as suas páginas Web ASP.NET. Entretanto, você pode programar os controles com código que executa no servidor, não no cliente.

Para adicionar controles à página

  1. Clique na guia Design para alternar para o modo Design.
  2. Pressione SHIFT+ENTER algumas vezes para criar um pouco de espaço.
  3. Na Toolbox a partir da caixa Padrão, arraste três controles para a página: um TextBox, um Button e um Label.
  4. Coloque o ponto de inserção acima de TextBox controle e, em seguida, digite Insira seu nome:.

    Este texto estático HTML é a legenda para o controle TextBox. Você pode misturar HTML estático e controles de servidores na mesma página. O screen shot a seguir mostra como os três controles aparecem no modo Design.

    Controles no Modo de Exibição Design

    Três controles na exibição Design.

Definindo propriedades do controle

O Visual Web Developer oferece várias maneiras para definir as propriedades dos controles na página. Nesta parte da explicação passo a passo, você irá definir as propriedades em modo Design e em modo Source.

Para definir propriedades de controles

  1. Selecione o controle Button e em seguida, na janela Propriedades, defina Text para exibir o nome, conforme a seguinte tela.
    Texto do Controle Button Alterado

    Definir texto do botão

  2. Alterne para modo de origem.

    O modo Fonte exibe o HTML da página, incluindo os elementos que o Visual Web Developer tiver criado para os controles do servidor. Controls are declared using HTML-like syntax, except that the tags use the prefix asp: and include the attribute runat=”server”.

    Propriedades do controle são declarados como atributos. Por exemplo, quando você  configura a propriedade Text no controle Button, no passo 1, você estava na verdade configurando o atributo Text no markup do controle.

    Note que todos os controles estão dentro de um elemento <form>, que também tem o atributo runat=”server”. The runat=”server” attribute and the asp: prefix for control tags mark the controls so that they are processed by ASP.NET on the server when the page runs. Code outside of <form runat=”server”> and <script runat=”server”> elements is sent as client markup or code to the browser, which is why the ASP.NET code must be inside an element whose opening tag contains the runat=”server” attribute.

  3. Coloque o ponto de inserção em um espaço dentro da tag <asp:label>, e então pressione a tecla de espaço.

    Uma lista suspensa aparece exibindo a lista de propriedade que você configurar para o controle Label. Esse recurso, conhecido como IntelliSense, ajuda você no modo Source com a sintaxe dos controles de servidor, elementos HTML e outros itens na página. A tela a seguir mostra a lista suspensa IntelliSense para o controle Label.

    O IntelliSense para o controle Label

    Atributos do IntelliSense

  4. Selecione ForeColor e então digite um sinal de igual (=). O IntelliSense exibe uma lista de cores.
    Observação Observação:
    Você pode exibir uma lista suspensa do IntelliSense a qualquer momento, pressionando CTRL+J.
  5. Selecione uma cor para o texto do controle Label.

    O atributo ForeColor é completado com a cor que você selecionou.

Programando o controle botão

Para este passo a passo, você escreverá um código que lê o nome que o usuário digita na caixa de texto e mostrará o nome no controle Label.

Para adicionar um manipulador de eventos de botão padrão

  1. Alternar para modo Design.
  2. Clique duas vezes no controle Button.

    Visual Web Developer alterna para Source view e cria um esqueleto do manipulador de eventos para o evento padrão do controle Button, o evento Click.

    Observação Observação:
    Clicar duas vezes em um controle em modo Design é apenas uma das várias maneiras para você poder criar os manipuladores de eventos.
  3. Dentro do manipulador, digite o seguinte:

    Label1.

    Visual Web Developer exibe uma lista de membros disponíveis para o controle Label, como mostra a figura abaixo.

    Membros disponíveis do controle Label

    IntelliSense na exibição de código

Finalize o manipulador do evento Click para o botão para que ele se pareça com o código de exemplo a seguir.

 
Protected Sub Button1_Click(ByVal sender As Object, ByVal e As System.EventArgs)
    Label1.Text = Textbox1.Text & “, welcome to Visual Web Developer!”
End Sub
  1. Navegue para baixo até o elemento <asp:Button>. Note que o elemento <asp:Button> agora tem o atributo OnClick=”Button1_Click”. Este atributo associa o evento Click do botão com o método manipulador que você codificou no passo 4.

    Os métodos do manipulador de eventos podem ter qualquer nome; o nome que você vê é o nome padrão criado pelo Visual Web Developer. O ponto importante é que o nome usado pelo atributo OnClick deve ter o nome de um método na página.

    Observação Observação:
    Se você está usando Visual Basic com separação de código, o Visual Web Developer não adiciona um atributo explícito OnClick. Ao invés disso, o evento é associado ao método manipulador usando uma palavra-chave Handles na declaração do próprio manipulador.

Executando a página

Agora você pode testar os controles do servidor na página.

Para executar a página

  1. Pressione CTRL+F5 para executar a página no navegador.

    A página novamente executa usando o Servidor de Desenvolvimento do ASP.NET.

  2. Digite um nome na caixa de texto e clique no botão.

    The name you entered is displayed in the Label control. Observe que quando você clica no botão, a página é remetida para o servidor Web. ASP.NET then recreates the page, runs your code (in this case, the Button control’s Click event handler runs), and then sends the new page to the browser. Se você observar a barra de status do navegador, você pode ver que a página está fazendo uma chamadapara o servidor Web sempre que você clicar no botão.

  3. No navegador, exiba o código fonte da página que você executando.

    No código-fonte da página, você vê apenas HTML comum; você não irá ver  os elementos “>< ASP: > com os quais estava trabalhando em Modo de exibição Source. Quando a página é executada, o ASP.NET processa os controles do servidor e processa os elementos HTML da página que executa as funções que representam o controle. Por exemplo, o controle <asp:Button> é processado como o elemento HTML <input type=”submit”>.

  4. Feche o navegador.
Trabalhando com Controles Adicionais


Nesta parte do passo a passo, você trabalhará com o controle Calendar, que exibe datas um mês por vez. O controle Calendar é um controle mais complexo que o botão, a caixa de texto, e o label que você estava trabalhando e ilustra capacidades adicionais dos controles-servidor.

Nesta seção, você adicionará um controle Calendar à página e o formatará.

Para adicionar um controle Calendar

  1. Em Visual Web Developer, alterne para modo Design.
  2. A partir da seção Standard da Toolbox, arraste um controle Calendar para a página:

    O painel de marca inteligente do calendário é exibido. O painel exibe comandos que facilitam a execução das tarefas mais comuns para o controle selecionado. A figura a seguir mostra o controle Calendar processado em modo Design.

    Controle Calendar no modo Design

    Controle Calendar na exibição Design

  3. No painel de marca inteligente, escolha Auto Format.

    A caixa de diálogo Auto Format é exibida, permitindo que você selecione um esquema de formatação para o calendário. A figura a seguir mostra a caixa de diálogo Auto Format para o controle Calendar.

    Caixa de Diálogo Auto Format para o controle Calendar

    Caixa de diálogo AutoFormatação (controle Calendar)

  4. Na lista Select a scheme, selecione Simple e em seguida, clique em OK
  5. Alterne para modo de origem.

    Você pode ver o elemento <asp:Calendar>. Este elemento é muito maior que os elementos para os controles simples que você criou anteriormente. Ele também inclui subelementos, tais como <WeekEndDayStyle>, que representam configurações de formatação variadas. A figura a seguir mostra o controle Calendar em modo Source.

    Controle Calendar na exibição de código-fonte

    Controle Calendar na exibição de código-fonte

Programando o Controle Calendar

Nesta seção, você irá programar o controle Calendar para exibir a data selecionada no momento.

Para programar o controle Calendar

  1. In Design exibir, clicar duas vezes o Calendar controle.

    Um novo manipulador de eventos é criado no fontemodo de exibição de .

  2. Finalize o manipulador do evento SelectionChanged com o código realçado a seguir.
     
    Protected Sub Calendar1_SelectionChanged(ByVal sender As Object, ByVal e As System.EventArgs)
        Label1.Text = Calendar1.SelectedDate.ToString()
    End Sub

     

Executando a página

Agora você pode testar o calendário.

Para executar a página

  1. Pressione CTRL+F5 para executar a página no navegador.
  2. Clique em uma data no calendário.

    A data em que você clicou é exibida no controle Label.

  3. No navegador, exibir o código fonte para a página.

    Note que o controle Calendar foi processado para a página como uma tabela, com cada dia como um elemento <td> contendo um elemento <a>.

  4. Feche o navegador.

 FONTE: MSDN Microsoft

*******************************************

Conheça as Soluções de Desenvolvimento de Sistemas sob Medida da DANRESA Consultoria.

Google, Microsoft e Yahoo juntam forças para melhorar as buscas na web

As três rivais bancam a Schema.org, uma iniciativa para ajudar os webmasters a utilizar tags HTML melhores para identificar dados estruturados.

Em uma rara demonstração de colaboração, a Google juntou forças com as rivais Microsoft e Yahoo em um projeto concebido para melhorar o recolhimento e a indexação de dados estruturados na web, que são geralmente provenientes de bancos de dados mas perdem sua formatação quando convertidos para HTML.

As três empresas lançaram um site chamado Schema.org, que contém um conjunto comum de tags HTML para ajudar os webmasters a identificar dados estruturados publicados em seus sites.

“O Schema.org pretende ser uma fonte única de recursos para webmasters que buscam marcar suas páginas de forma a ajudar os motores de busca a entender melhor seus sites”, afirmou a Google, em seu blog.

Ao promover o uso dessas tags comuns por toda a web, as três empresas esperam que seus motores de busca possam melhorar suas capacidades de identificar, recolher e indexar dados estruturados.

“Muitas aplicações, especialmente motores de busca, podem se beneficiar bastante com o acesso direto a esses dados estruturados. A marcação na página ajuda os motores de busca a entender a informação na página web – o que, por sua vez, colabora na exibição de resultados de busca mais ricos”, defende o site Schema.org, em sua página inicial.

O Schema.org contém mais de 100 tags HTML para categorias de dados estruturados como eventos, organizações, pessoas, lugares, produtos, análises, pontuações, filmes e livros.

(Juan Carlos Perez)
 
**************************************