SpamTitan é novamente o nº 1 entre os fornecedores de Antispam

SPAMTITAN É MAIS UMA VEZ Nº 1, SUPERANDO TODOS OS FORNECEDORES DE ANTISPAM. TESTE DO VIRUS BULLETIN EM JULHO DE 2012

SpamTitan chegou em primeiro lugar nos testes realizados em julho de 2012 pelo respeitado VIRUS BULLETIN, superando todos os fornecedores de Antispam. Os testes com o SpamTitan resultaram em uma taxa extremamente alta de captura de spam de 99,87% e baixa taxa de falsos positivos de 0,00%, superando todos os outros fornecedores, incluindo McAfee, Sophos, SPAMfighter, GFI e Symantec.

Confira abaixo os resultados:

Quadrante

Veja os resultados completos aqui.

Confira abaixo a notícia na íntegra (em inglês):

SpamTitan today announced that it has come first in the respected Virus Bulletin July test emerging as the clear winner out of the 20 products tested.The Virus Bulletin anti spam test is an independent global publication specific to the field of spam, viruses and related malware. SpamTitan submitted the latest version of its virtual appliance which runs under VMware to the test, and was awarded a special VBSpam+ award for its combined high spam catch rate and total absence of false positives. To reach the No.1 position in this anti-spam test SpamTitan outperformed all other vendors including McAfee, Sophos, Spamfighter, GFI and Symantec.

This is SpamTitans 17th consecutive Virus bulletin award and its first special VBSpam+ award. As the number 1 anti-spam product for business SpamTitan delivers unprecedented protection including an extremely high spam catch rate of 99.87% and low false positive rate of 0.00% – it can’t get much better than that! With a 0% false positive rate companies can rest assured that the damaging effect of having a bona fide email incorrectly identified as spam will not occur with SpamTitan. SpamTitans latest release as featured in the test includes many new features that businesses are finding valuable. Features include the ability to block mail based on the top-level domain or emails matching certain regular expressions as well as outbound TLS support and new filtering and virus scanning tools to make the product even easier to use in the increasingly complex environment IT managers must operate in.

Not only did SpamTitan have the highest overall score, it combined that with no false positives, an excellent result when compared with all of the products tested. Martijn Grooten, author of the Virus Bulletin Anti-spam comparative review awarded SpamTitan a special VBSpam+ award, just the second time in the history of the test for this to be awarded, stating that ‘as the spam catch rate was well over 99.5%, SpamTitan is the only product in this test to win a VBSpam+ award – it also achieved this month’s highest final score’.

Fonte: http://www.spamtitan.com/company/news?NewsID=445

_________________________________________________________________________

SpamTitan, o antispam da DANRESA

Como representantes da SpamTitan no Brasil, a DANRESA Consultoria de Informática
está capacitada a fornecer todo suporte necessário para o andamento de testes de avaliação e implantação efetiva, conquistando as vantagens e benefícios que o software SpamTitan oferece. A DANRESA  comercializa o Software através da instalação de um Appliance perfeitamente customizado para o ambiente dos clientes, na forma de comodato com suporte e manutenção por todo o período contratado. Além disto, como revenda SpamTitan consegue preços diferenciados aos encontrados no site além da facilidade de pagamento em reais no Brasil, contribuindo para a implantação desta importante ferramenta a custos mais competitivos.

Maiores informações no site www.spamtitan.com.br

Faça seu pedido do SpamTitan pelo telefone: (11) 4452-6450.

Anúncios

Venda de listas de emails causa transtorno com mensagens de spam

A venda de lista de emails pela internet faz com que as pessoas recebam dezenas de mensagens indesejadas e propagandas.

Já parou pra pensar de onde vêm tantas mensagens que recebe na internet, de empresas ou pessoas que você não conhece? Pois saiba que tem muita gente ganhando dinheiro ilegalmente para vender dados pessoais e endereço eletrônico de outras pessoas.

A estudante de publicidade Mariana Santiago de Oliveira vive conectada e já fez a conta. “No final de semana, chega a ser 70, 100 e-mails de listas que eu não assino, de coisas que não me interessam mesmo. É muito e-mail, realmente me incomoda”.

Além de incomodar, receber todos esses emails é trabalhoso. “Não agüento mais ter que limpar isso toda semana, toda hora, porque está vindo e-mail que você não quer receber”, diz Mariana.

Na rua, é só perguntar que lá vem história. O auxiliar de escritório Douglas Assis também reclama. “A caixa de e-mails fica lotada sempre. Para você achar um e-mail que, às vezes até te interessa, fica até difícil”, diz.

O jornalista Daniel Jaculi Lira se preocupa com a segurança. “Você não sabe quem tem conhecimento do seu e-mail. Você não sabe quem está invadindo a sua privacidade. Você não sabe quem está do outro lado”, diz Daniel.

Como isso acontece? Um dos motivos é a venda de listas pela internet. Milhões de correios eletrônicos a partir de R$ 39. Quem oferece não dá endereço, nem telefone. O contato só pode ser feito pela internet. Mandamos mensagens para três vendedores. Nenhum respondeu.

O Ministério da Justiça e o Ministério Público afirmam que esse comércio de dados pessoais é ilegal. Mas reconhecem que falta uma lei específica para tratar do assunto. Isso dificulta até a ação da polícia. Agora, está em discussão, tornar crime a venda de dados pessoais, sem a autorização do consumidor.

O promotor Leonardo Roscoe Bessa, que trabalha na proposta, diz que o Brasil está atrasado e defende a adoção de pena de seis meses a dois anos de detenção para os infratores.

“Hoje como esse tipo de conduta é apenas uma ofensa na área privada, não é um crime ou infração penal, a polícia não pode chegar e prender em flagrante essas pessoas que atuam coletando informações sem autorização do cidadão”, diz o promotor.

Enquanto a lei não chega, o jeito é fazer como mariana. Ela não fecha negócio com empresas que mandam mensagens não autorizadas. “São empresas chatas, que enchem minha caixa de e-mail. É um banco chato, eu não vou fazer conta lá, fica mandando e-mail de coisas que eu não quero. Como é que ele sabe que eu existo?”, questiona a estudante.

O Brasil é o quarto país do mundo que mais envia os “spams”, essas mensagens eletrônicas indesejadas. De acordo com o Comitê Brasileiro de Gestão da Internet, nós só perdemos para a Índia, Vietnã e Paquistão.

fonte: http://g1.globo.com/jornal-hoje

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Antispam SpamTitan

Proteja sua empresa contra spam, vírus, trojans e conteúdos indesejados adquirindo o SpamTitan com a DANRESA Consultoria de Informática.

Conheça o SpamTitan  e faça um test drive (demo online) do SpamTitan agora mesmo.

Novo “vírus de Mac” finge ser documento em PDF

Fonte: http://macworldbrasil.uol.com.br

Programa nocivo, tecnicamente classificado como um Cavalo de Troia, baixa outro componente, que abre o computador para o controle de crimininosos via Internet

Empresas de segurança confirmaram hoje, 26/9, a existência entre usuários de Mac de um novo Cavalo de Troia que se disfarça como um documento PDF. O programa nocivo (Trojan-Dropper:OSX/Revir.A), que foi descoberto pelas companhias Sophos e F-Secure, usa uma técnica comum entre hackers do Windows.

“Esse malware tenta copiar a técnica implementada emvírus do Windows, que abre um arquivo PDF contendo uma extensão ‘.pdf.exe’ e um ícone PDF anexado”, disse a fabricante de antivírus finlandesa F-Secure.

A prática é baseada no truque chamado de “extensão dupla”: adicionar os caracteres “.pdf” ao nome do arquivo para se disfarçar como um arquivo executável.

O malware para Macs usa um processo de dois passas, composto por um utilitário “isca” Cavalo de Troia que faz o download de um segundo elemento, um backdoor (ferramenta que oferece acesso não autorizado ao computador) que então se conecta a um servidor remoto controlado pelo invasor, usando esse canal de comunicações para enviar informações obtidas no Mac infectado e recebendo instruções adicionais do criminoso.

O programa nocivo induz os usuários a abrirem o documento PDF aparentemente inofensivo, que é na verdade um arquivo executável, que entra em ação em segundo plano. “O objetivo é distrair o usuário e evitar que ele perceba qualquer outra atividade acontecendo”, afirmou a F-Secure.

Apesar de o Mac OS X incluir um detector antivírus, ele ainda não foi atualizado para detectar o recém-descoberto malware.  

****************************

ANÚNCIO

SpamTitan

  SpamTitan e a solução completa de segurança para sistemas de e-mails oferecendo proteção de alto nível em spam, vírus, trojans e conteúdos indesejados. Faça seu pedido do SpamTitan pelo telefone: (11) 4452-6458.

A DANRESA Consultoria de Informatica foi nomeada a revenda SpamTitan do 3 º trimestre de 2011

 A Danresa Consultoria de Informatica foi nomeada a revenda SpamTitan do 3 º trimestre de 2011

A Danresa Consultoria de Informatica com sede no Brasil foi selecionada dentre mais de 500 revendedores internacionais para o seu crescimento significativo em todos os mercados verticais em Q3 2011( 3º Trimestre de 2011 ).

Como parte de um programa de divulgações, progaganda e marketing e promoções recém-desenvolvidos, a empresa incentivou os clientes a aproveitar os descontos de vários anos de assinaturas e com muito sucesso como resultado desta estratégia.

“Estamos muito felizes em sermos reconhecidos como Revenda  SPAM Titan de Destaque no Mundo, referente ao 3º Trimestre de 2011. Nossos clientes esperam o mais alto nível de soluções de tecnologia e suporte técnico, e em parceria com SpamTitan esse objetivo foi atingido. Temos feito esforços em termos de divulgação do produtos SpamTitan e WebTitan, promovendo ofertas promocionais em diversos veículos da mídia, e os nossos clientes estão colhendo os benefícios. ”

“Estamos felizes em reconhecer DANRESA para o seu crescimento contínuo”, disse Ronan Kavangh, CEO SpamTitan Technologies. “A DANRESA tem ajudado seus clientes em todos os setores a implantar SpamTitan e WebTitan, e têm demonstrado grande dedicação em termos de divulgações, propaganda e marketing, os reais benefícios das soluções para as empresas.”

A SpamTitan seleciona o revendedor de Destaque com base na qualidade do atendimento ao cliente, suporte e crescimento global de vendas em setores verticais.

Danresa named SpamTitan reseller of the quarter Q3 2011

Danresa Consultoria de Informática based in Brazil were selected from more than 500 international resellers for its significant growth across vertical markets in Q3 2011. As part of a newly developed promotions program, the company encouraged customers to take advantage of multi-year subscriptions discounts and have seen much success as a result of this strategy.

“We are very happy to be recognized as the SpamTitan Technologies Reseller of the Quarter. Our customers expect the highest level of technology solutions and technical support from us, and partnering with SpamTitan has enabled us to provide both. We have made efforts in terms of promoting SpamTitan and WebTitan and these are paying off and our customers are reaping the benefits.”

“We are happy to recognize Danresa for its continued growth,” said Ronan Kavangh, CEO SpamTitan Technologies. “Danresa has been helping customers across all verticals deploy both SpamTitan and WebTitan and have shown great dedication in terms of promoting the real benefits of the solutions to businesses.”

SpamTitan selects the Reseller of the Quarter based on the quality of customer service, support and overall growth and vertical sales.

For further details contact partners@spamtitan.com

Fonte: http://www.spamtitan.com/core/generic.php?_PageID=8005&utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=customer_september2011

Saiba mais sobre o sistema de antispam e a Danresa em: http://www.spamtitan.com.br/ ou em http://www.danresa.com.br/.

Parabéns a toda equipe técnica e comecial pela conquista !!!

Renato F. Porta – Diretor de Operações.

Cibercrime liberou mais de 286 mi de programas maliciosos

Nas últimas semanas, a Symantec observou uma onda de incidentes envolvendo segurança da informação. Parte dos ataques é reflexo do foco dos cibercriminosos a novas plataformas, pessoas e organizações. De acordo com o Relatório de Inteligência da companhia, os invasores liberaram mais de 286 milhões de diferentes programas maliciosos em 2010 e, em julho deste ano, uma em cada 280,9 mensagens de correio eletrônico incluía algum conteúdo malicioso. Já no Brasil, 1 em cada 332,1 e-mails continha conteúdo malicioso.

O estudo identificou ainda que, em média, existem aproximadamente 6,797 sites na Web hospedando diariamente software malicioso e outros programas potencialmente indesejados, entre spywares e adwares. Isso representa um aumento de 25,5% em comparação a junho de 2011.

A pesquisa apontou que o setor público foi a maior vítima de ataques de phishing por segmento, com uma em cada 73,2 mensagens infectadas, seguido pelo setor educacional com uma em cada 87,8 e o financeiro com uma em cada 396,7.

A maioria dos ataques tem como objetivo obter dados confidenciais dos usuários e das organizações, como segredos industriais, projetos de produtos e resultados de pesquisas para depois comercializá-los no mercado negro.

Fonte: Decision Report    

**************************

Acabe com seus problemas de spam e conteúdos maliciosos com o SpamTitan, a melhor solução em proteção para sistemas de e-mails.

Solução em nuvem do SpamTitan

Empresas e governos fazem investimentos bilionários em ciberdefesa

Antes, os militares planejavam combates em terra, na água e no ar. Agora, o ciberespaço surgiu como quarto campo de batalha. Nova dimensão de conflitos bélicos está ocupando os juristas.

O campus da National Defense University – centro norte-americano de formação militar – fica em Washington, à beira dos rios Potomac e Anacostia. A universidade foi escolhida pelo vice-secretário de Defesa dos Estados Unidos, William Lynn, para apresentar, no último dia 14 de julho, uma nova estratégia militar para o ciberespaço, declarado oficialmente como domínio operacional das forças armadas do país.

 Lynn destacou que outros Estados provavelmente já atuem no ciberespaço há muito tempo. O vice-secretário lembrou que 24 mil documentos secretos dos Estados Unidos foram roubados em março, em um ataque de hackers ao Pentágono.

 O Departamento de Defesa dos Estados Unidos acredita que um governo estrangeiro esteja por trás desta invasão. “A tecnologia ultrapassou o alcance de nossa estrutura jurídica e política e estamos tentando recuperar isso”, afirmou Lynn.

 Negócios milionários para empresas de armamentos

 A corrida para recuperar terreno começou há alguns anos. No início de 2009, o então secretário de Defesa norte-americano, Robert Gates, anunciou em uma entrevista à emissora CBS que tinha a intenção de quadruplicar o número de especialistas em Tecnologia da Informação (TI) e investir uma grande quantia em ciberdefesa.

 Em 2014, os militares norte-americanos pretendem desembolsar mais de 12 bilhões de dólares com segurança em TI, o que representa um aumento de 50% em relação a 2009. Algo parecido acontece em outros lugares. No fim de maio, o ministro da Defesa do Reino Unido, Nick Harvey, disse que o desenvolvimento de armas cibernéticas é parte integrante do armamento das Forças Armadas britânicas.

 Empresas de armamentos estão aproveitando essa onda. A norte-americana Lockheed Martin, líder no mercado, já abriu seu segundo centro de cibertecnologia, onde simula ataques cibernéticos. A Boeing adquiriu várias firmas especializadas no setor.

 E também o maior grupo aeroespacial e de armamentos da Europa, o EADS, quer lucrar com o negócio das armas digitais, planejando construir a própria empresa de segurança em TI, sob a égide de sua empresa de segurança, a Cassidian.

 Tecnologia em perigo

 Em 2010, o worm Stuxnet demonstrou como as armas cibernéticas podem ser utilizadas de maneira eficaz e precisa. O programa autorreplicante, semelhante a um vírus de computador, obteve sucesso ao sabotar uma usina de enriquecimento de urânio em Natanz, no Irã. Entretanto, os mesmos dispositivos de controle que foram manipulados pelo worm ainda são encontrados em diversas indústrias. #b#

 “Se o Stuxnet é capaz de causar um estrago tão grande, isso significa uma revolução em termos dos riscos com os quais precisamos nos preocupar. Tudo o que nos rodeia é controlado por sistemas desse tipo”, adverte o finlandês Mikko Hypponen, especialista em segurança em TI. “Temos uma infraestrutura vulnerável. Basta ir a qualquer fábrica, usina, indústria química ou de alimentos e olhar ao redor: tudo é controlado por computadores.”

 Também os sistemas de armas militares convencionais são controlados por computadores. A aceleração no campo de batalha, segundo a lógica militar, exige maior automação porque as pessoas são lentas demais para essas situações.

 Mas, em outubro de 2007, ficou claro o quão perigoso pode ser uma pane na tecnologia. Na África do Sul, um canhão de defesa aérea do fabricante Oerlikon, pertencente ao grupo alemão Rheinmetall, ficou fora de controle e disparou sem parar ao seu redor. Nove soldados morreram e 14 ficaram gravemente feridos. Uma falha de software – e não uma manipulação – é apontada como a causa do problema.

 Base jurídica da guerra cibernética

 O surgimento de uma nova dimensão de conflitos bélicos está ocupando os juristas. Um grupo de 15 especialistas de 12 países está trabalhando em um Manual de Direito Internacional para Aplicação na Guerra Cibernética.

 Entre os autores, está Thomas Wingfield, do Centro Marshall, na Alemanha. O advogado defende a tese de que se pode responder a ataques cibernéticos com meios militares convencionais.

 “Sempre que se chegar ao nível de um ataque armado, ou seja, o equivalente a uma invasão com tanques, a um bloqueio naval, a um ataque a cidadãos ou a soldados de um país, o Direito Internacional permite que o país responda militarmente e de forma unilateral para acabar com a ameaça”, considera Wingfield.

 Entretanto, continua existindo um problema: no ciberespaço, pistas podem ser perfeitamente apagadas. E outras, falsas, podem ser lançadas. É praticamente impossível identificar a origem exata dos ataques. Mas Wingfield não considera necessária uma segurança 100% eficaz.

 Ele e sua equipe acreditam que, para entrar na guerra cibernética, basta estar 75% seguro ao lançar mão de todos os recursos possíveis – sejam técnicos, informativos, de domínio público ou diplomáticos. O termo jurídico seria “provas claras e convincentes”. Porém, em tribunal, isso não basta – é necessário apresentar provas que eliminem todas as dúvidas.

 Autor: Matthias von Hein (lf)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Fonte: http://www.dw-world.de/dw/article/0,,15273943,00.html

*********************

Vírus, spam, trojans e conteúdos indesejados? Adquira hoje mesmo o SpamTitan, solução completa contra e-mail indesejados.

SpamTitan barra mais de 99% de lixo eletrônico e aumenta produtividade em empresas

Eurobrás, Grupo Focus e Iguaçu Energia minimizam o impacto negativo de e-mails indesejados

Representante oficial do produto no Brasil, a Danresa oferece a seus clientes soluções de segurança e proteção contra spam, vírus, trojan e phishing.

O Brasil é o terceiro país com o maior número de spam no mundo, segundo resultado do Relatório Mundial de Ameaças à Segurança, produzido pela AVG Technologies, divulgado em junho.  E o lixo eletrônico pode custar caro para empresas: aproximadamente R$ 1,5 mil por funcionário, de acordo com os dados da consultoria Nucleus Research nos Estados Unidos.  Para acabar com o problema, a Danresa, consultoria de TI (Tecnologia da Informação) com mais de 12 anos de experiência no mercado, trouxe ao Brasil o SpamTitan. As empresas Eurobrás, Focus e Iguaçu Energia adotaram a solução em segurança em diferentes plataformas de tecnologia e tiveram uma redução em mais de 60% de e-mails na caixa postal.

O SpamTitan conta com dupla checagem de anti-vírus, filtro de conteúdo, gerenciamento de quarentena pelos próprios usuários, suporte para múltiplos domínios e servidores, compatível com as principais tecnologias de e-mail de mercado, como Microsoft Exchange, Lotus Domino, Zimbra, entre outros. De acordo com testes feitos em janeiro deste ano pelo Virus Bulletin, site especializado em segurança, o produto obteve precisão de 99,97% no controle de lixo eletrônico no ranking mundial, se posicionando a frente das gigantes da indústria de segurança, como a McAfee, Sophos, Symantec e WebRoot.

A Danresa fornece todo o suporte necessário para o andamento de testes de avaliação e implantação efetiva no cliente. O software é comercializado através da instalação de um appliance ou na nuvem. Neste último método, os e-mails do cliente são direcionados para os servidores da empresa e, depois, são encaminhadas apenas as mensagens limpas para o servidor de e-mails do cliente. “Recebemos elogios e vamos tornar esta ferramenta ainda mais conhecida no País”, destaca o sócio-diretor Renato Porta.

A Eurobras, líder de mercado especializada na fabricação e fornecimento de soluções habitacionais metálicas, atendendo ao mercado nacional e internacional, constatou que mais da metade dos e-mails que recebia eram indesejados na matriz, em Santo André (SP). A empresa adotou a solução em março deste ano em um data center com dois servidores virtualizados. Também evitou mais de 200 mensagens com vírus aos 90 usuários da companhia.  A ideia agora é expandir a solução para outras filiais. “A eficiência de todos os funcionários subiu pelo menos 50%. Outro fator importante é que podemos customizar o controle de envio de determinados tipos de anexos, evitando a evasão de dados sigilosos. Tivemos um impacto positivo com o SpamTitan”, conta a gerente da área de processos e tecnologia da informação, Iara Teixeira Pires.

Já a Focus Tecnologia de Plásticos S.A, empresa especializada em desenvolver soluções e manufatura de componentes e conjuntos plásticos para indústrias automotiva e de linha branca, usa o SpamTitan por meio da nuvem da Danresa em 10 domínios de e-mails desde agosto do ano passado. No total, em mais de sete milhões de e-mails, apenas 465 mil não eram spam –  a empresa conseguiu eliminar 94% dos e-mails e aumentou a produtividade. Além disso, reduziu os chamados de suporte relacionados a SPAM a zero, o que significou redução de 50% de todos os chamados relacionados a e-mail. “Com a decisão de deixar os e-mails na nuvem, tivemos um aumento de banda. Outro ganho é que os usuários têm mais autonomia para liberar e classificar diferentes tipos de e-mail, sem necessitar de auxílio. Resumindo, conseguimos uma melhor qualidade de serviços sem aumentar os custos”, afirma o gerente de TI da Focus, Gabriel Lima da Silva Dias Neto.

“A Iguaçu Energia que, entre outras atividades, fornece energia elétrica para vários municípios do oeste de Santa Catarina,  também tinha problemas com mensagens indesejadas e só conseguia obter suporte do seu anti-spam com técnicos do exterior.  A empresa migrou do antigo appliance para o SpamTitan no dia 16 de junho e, em pouco mais de 10 dias, já havia eliminado cerca de 88% dos e-mails que recebia em seus mais de 20 domínios.  “Uma das vantagens para nós é que a nova ferramenta funciona tanto com produtos Microsoft, quanto com os da Apple, já que utilizamos ambas as plataformas”, comenta o gerente de TI, Laudenir Pegorini.”

Mais informações sobre o SpamTitan estão disponíveis no site http://www.spamtitan.com.br/ ou em http://www.danresa.com.br/.

 

Sobre a Danresa – Com mais de 12 anos de experiência no mercado de TI, a Danresa é uma consultoria de informática com atuação em todo o território nacional, focada em duas linhas de serviços principais e complementares: Desenvolvimento de Sistemas e Infraestrutura/Outsourcing. A área de Desenvolvimento é voltada a Projetos de Negócios por meio de sistemas personalizados de TI de acordo com a especificidade de cada cliente, realizando levantamento dos processos, análise e programação através de sua fábrica de software ou com profissionais alocados no cliente. Já a área de Infraestrutura inclui serviços como Outsourcing de TI, Gerenciamento e Monitoramento de equipamentos de missão crítica como Servidores, Roteadores, Switches e Links de conectividade, Instalação e Manutenção de pontos de rede, voz e dados, Suporte Técnico por meio de Service Desk – em que os atendimentos são feitos por uma equipe especializada e certificada nas práticas do ITIL – entre outros. Com cerca de 400 colaboradores e 100 clientes, a DANRESA possui em sua carteira empresas como Anfavea, BASF (Suvinil), Ernst Young, Sem Parar, Schneider, CBC, Eurobras, Avape, Teckma Engenharia, Instituto Passe de Magica, Grupo Kaduna, CVC, WoodBrook, Salles Leite (Iguaçu Energia ), etc.